Artigos Nacionais

DONALD TRUMP: SUA PSICOPATOLOGIA - Análise do Mapa Parte 2

por Márcia Ferreira Silva

PSICOPATOLOGIA

 

Se estabelecessemos uma classificação dos transtornos de personalidade em relação ao mapa de Trump, sua classificação recairia em dois transtornos de personalidade amplamente conhecidos pela psiquiatria: o Transtorno de Personalidade Narcisista e o Transtorno de Personalidade Sociopático.

 

Transtorno de Personalidade Narcisista

O Transtorno de Personalidade Narcisista se caracteriza por um sentimento grandioso da própria importância, fantasias de ilimitado sucesso, poder, inteligência, uma crença de ser especial e único e uma exigência de admiração excessiva. Existe uma ausência de empatia, com uma relutância em reconhecer e identificar-se com os sentimentos e necessidades alheias. Caracteriza-se por comportamentos e atitudes arrogantes e insolentes e um menosprezo pela contribuição dos outros. 

No último debate, por ex., Hillary destacou a ajuda que a Clinton Foundation prestou ao Haiti e Trump respondeu: "eles não querem mais sua ajuda", desmerecendo totalmente o fato.

Freud esboçou uma classificação de Tipos também na psicanálise, e segundo essa, Trump corresponderia ao Tipo Narcísico ou Psicótico, onde a angústia subjacente é a angústia de fragmentação. A pessoa portadora desse transtorno tem uma enorme dificuldade de entrar em contato com o mundo do outro, uma grande dificuldade em empatizar, de valorizar o outro pois qualquer coisa diferente do que se é e do que se gosta, já representa uma ameaça para a integração do Ego. A ameaça em questão é a de fragmentação, a de ser dilacerado por algo ou alguém que possa ser maior ou melhor do que ele.

Para a astrologia, uma vez que haja uma regressão e uma personalidade não desenvolvida, Marte em conjunção com o ASC em Leão e a Lua em Sagitário são alguns dos componentes que nos falam da possibilidade do desenvolvimento desse Transtorno de Personalidade Narcísico, com exagerado senso de valor, egocentrismo e auto-afirmação excessivas.

 

Transtorno de Personalidade Anti-Social ou Sociopático

O Transtorno de Personalidade Anti-Social ou Sociopático, é um padrão de desconsideração e violação dos direitos dos outros também, mas onde existe ausência de remorso, indiferença ou racionalização por ter manipulado, ferido ou maltratado uma outra pessoa. Existe uma tendência para enganar, distorcer fatos e/ou ludibriar os outros para obter credibilidade ou vantagens pessoais e ainda uma impulsividade predominante e um forte egocentrismo. Modificar as versões em seu próprio benefício, utilizar meias verdades para se corroborar algum ponto favorável a si mesmo, todas essas são artimanhas comuns nesse quadro.

Nos debates, ainda com Hillary citando frases que ele mesmo mencionou em público, inclusive nos próprios debates, Trump negava todas elas. É fácil de observarmos também esse comportamento arrogante e desconsiderador em posturas tais como quando ele interrompia a fala da oponente e não dava espaço ao moderador que estava tentando equilibrar o diálogo. Ele tampouco se desculpou pelo que disse aos mexicanos, aos pais do soldado muçulmano e ao que disse a um repórter com uma doença congênita, a quem ele ridicularizou em um discurso.

Observemos também que Trump traz em seu mapa natal Plutão na casa XII. A Casa XII, por ser também uma casa psíquica e de conteúdos inconscientes, funciona de forma a reprimir os conteúdos psíquicos, não propiciando um fácil acesso à consciência, a menos que um trabalho intenso de conscientização seja feito. Os impulsos psíquicos simbolizados por Plutão nos falam de vivências de ameaças, de vivências intensas de vida ou morte na vida intra-uterina, as quais ficaram profundamente marcadas na psique do bebê como um “imprinting” celular, quando ainda não havia um ego para mediar e poder dar conta daquilo. Isso se traduz por uma constante necessidade de se defender de alguma ameaça real ou imaginária, um sistema de alerta e de compreensão do mundo e das pessoas como sendo algo extremamente ameaçador, uma sensação de aniquilamento, onde impera a lei do mais forte, um modus operandi do tipo “matar ou morrer” . “Se eu não atacar ou me defender primeiro, posso correr o risco de ser aniquilado”. Essa seria a pulsão inconsciente presente.

Nossas correlações astrológicas para o mapa de Trump seriam em primeiro lugar com as síndromes plutonianas ou com o signo de Escorpião, que traz em seu núcleo questões ligadas à morte e vivências de aniquilamento, necessidade de vingança e as defesas desenvolvidas a partir disso, como a projeção da Sombra e os mecanismos de Identificação Projetiva, citados anteriormente e Trump traz esse Plutão pulsando em sua Casa XII.

Áries e Marte, quando regredidos, também podem apresentar comportamentos infantis e não diferenciados, de urgência em ser atendido e de não tolerância à frustração com uma consequente descarga de impulsos raivosos. Trump traz Marte em seu ASC.

Capricórnio e Saturno podem também apresentar uma grande frieza nas relações afetivas pela necessidade da escalada social levando ao uso das pessoas e situações para se atingir a ambição final. Trump traz Saturno repressoramente em conjunção com sua Vênus, regente de X, e um Sol elevado e em conjunção com o nodo norte na Casa X, remetendo a um padrão capricorniano de ambição profissional.

Por último, mas não menos importante, Trump tem o Sol em Gêmeos, que corresponde ao arquétipo do “trickster”, o arquétipo do embusteiro, o que teria uma certa facilidade para pregar peças e desobedecer as normas e o comportamento convencional, caso a personalidade não seja desenvolvida.

Ele com facilidade distorce as informações ou faz afirmações levianas, as quais ele dificilmente conseguiria cumprir em um suposto mandato, como por ex. construir muros separando as fronteiras dos EUA ou então, que iria instituir um corte maciço dos impostos. São colocações sem fundamento que ele faz sem o menor constrangimento, como quando ele afirmou que 100% do dinheiro arrecadado pela Trump Foundation é destinado à caridade, fato este impossível de se verificar, o quanto dessa porcentagem referida corresponderia realmente à verdade.

Ele já acusou a premiação Emmy de ser fraudada quando seu reality show "The apprentice" perdeu e insinuou ainda que o FBI havia sido corrompido quando este deu um parecer que livrava Hillary de uma acusação no caso do servidor de e-mails, denegrindo com esse discurso a democracia dos EUA. 

Ainda não sabemos as consequências que todos esses comportamentos trarão a ele pessoalmente, mas como falamos acima, por se tratar do Nodo Sul em conjunção com sua Lua na Casa IV, já podemos antever problemas.

 

Considerações finais

Poderíamos nos perguntar como uma personalidade como a de Trump pode ter chegado tão longe como chegou na corrida presidencial dos EUA.

Vivemos uma época onde existe um forte apelo ao narcisismo e na sociedade americana em especial existe um enorme culto às celebridades e às personalidades narcísicas.

Trump exibe traços de personalidade com fortes componentes sociopáticos e narcísicos, utilizando-se de manobras, afirmações levianas e sem embasamento e uma grande arrogância e desconsideração pelo outro.

Em seu mapa são notórias as questões inconscientes relegadas à Sombra envolvendo a figura feminina e uma necessidade de prevalecimento do masculino pelo domínio, assertividade e arrogância, características de um Animus predominante e de uma Anima reprimida, não dando espaço à sensibilidade e a esfera dos sentimentos. 

Trump se utiliza da psicologia do “the winner takes it all”, passando como “um rolo compressor” sobre tudo e todos e o que nos leva a levantar a hipótese entre outras coisas, pelos traços apresentados em seu mapa, que tenha sido dessa forma que ele tenha conseguido amealhar sua fortuna, com essa predominância de fogo e falta de elemento terra.

Podemos pensar que Trump tenha se lançado nessa ambição pela presidência dos EUA muito em função de satisfazer os seus traços narcísicos e lançando mão de todas as estratégias manipulativas de seus traços sociopáticos, já que na esfera financeira talvez essas necessidades narcísicas de vaidade e de adulamento provavelmente já tivessem sido esgotadas. Com todo esse fogo no seu mapa, parece mais uma de suas “aventuras”, onde falta o elemento terra para dar embasamento, concretude e continuidade.

Sem a pretensão de esgotarmos a análise do mapa de Trump, mas com todas as questões inconscientes que foram levantadas em seu mapa e um direcionamento para o Nodo Sul, só podemos supor que haverão consequências nefastas para ele em sua vida particular, após essa nova “aventura”. 

 

Texto escrito por Márcia Ferreira Silva, ISAR C.A.P.

www.astroceap.com.br

marciaf@astrologiaceap.com.br

Voltar para artigos

Copyright © - Todos os Direitos Reservados - Astrologia CEAP © 2011-2017 - Telefone: (19) 3258-8342 - E-mail: contato1@astrologiaceap.com.br